«que sentir é este sentir dos meus sentidos a sentir?»

«os sentidos são a engenharia da arte e o sentimento o projeto»

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

vem beber um copo comigo

traz o inverno este frio
das nuvens já caem as cores
e ouve-se seus gemidos no céu

e a terra

está cinzenta e pálida
pede o branco da neve
mas esta não vem - tarda

e Janeiro

é este frialdade sepulcrário
onde só a chuva se delicia
nas árvores doridas
nos frutos em mágoa
da primavera que não chega

e eu

sinto-me a seguir ao contrário
cada noite é mais fria
não há mulher que se desnude
os beijos gelam nos lábios
apenas chove em meus olhos
só o perfume da lareira me acalma

e tu
 

quebra este gelo feito da dor
traz um garrafa de vinho
eu tenho uma lareira e o calor
vem beber um copo comigo...

2 comentários:

Vanda Paz disse...

Queres branco ou tinto :)

Muito bem escrito este poema.

Bjo

Isa disse...

ADOREI!
com um poema desse não há frio que dure!

Um brinde,beijinho!
ISa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...