«que sentir é este sentir dos meus sentidos a sentir?»

«os sentidos são a engenharia da arte e o sentimento o projeto»

segunda-feira, 21 de abril de 2008

VEM APENAS UM DIA SONHAR





















Vem, nada de ti sei, o que conténs.
Chamo por ti, uma só vida não chega
Para saber quem és, de onde vens.
Vem, vem comigo, dá-me a tua mão.
Toma estas palavras cheias, não em vão.
Surpreende-me, enquanto não envelheço.
Vamos passear nas estrelas do chão
E pelo céu nos caminhos de terra que esboço.
Vem, vem assim como estás,
Nua e bela, simples como és...
Neste castelo feito de noite lilás
E por onde vais, por onde vens
Crescem rosas no pisar dos teus pés
Vem, vamos subir telhados
Fazer ventos por nós soprados
Para que tudo se torne no nosso alento
De gestos eternos em mundos desabitados.
E eu, quero ter-te assim em brumas de mar,
Em vulcões de lava que me alimento
Subindo à boca, queimando o tormento
Do desejo incapaz de se fazer acalmar.
Vem, tu e eu saborear a doce essência
Perder-nos no sono do nosso eterno olhar
Levar ao rubro a paixão da ausência.
Vem, tu e eu apenas um dia sonhar.

© Jorge Oliveira

Publicado no R. Letras em 21/04/2008
Código de texto: 795629
VEM APENAS UM DIA SONHAR

2 comentários:

Anónimo disse...

Adorei o post!

Já que estamos falando da arte de sonhar, dêem uma olhada neste video do youtube http://www.youtube.com/watch?v=hyaX3JgPLVk, ou acesse o site www.meus3desejos.com.br. Tenho certeza que vocês irão gostar.

Abs.

Jorge Oliveira disse...

Obrigado pela visita, irei ver os seus links
Jorge

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...